quarta-feira, 23 de julho de 2008

Emoção e Investimento em Bolsa

Escrito por: Mauricio Carvalho - Jornal Valor Econômico

Devemos tomar cuidado com nossas emoções, pois elas podem ser prejudiciais à nossa saúde financeira. Acredito que tentar acertar as oscilações da bolsa é um exercício fútil e estar sempre no mercado é a melhor maneira de ganhar dinheiro. É muito melhor manter os investimentos e agüentar as quedas - embora seja dificílimo aceitar ver o valor do nosso patrimônio se desvalorizar - para depois aproveitar as subidas.

Pouca gente consegue saber quando as ações vão subir ou cair. Se olharmos o desempenho pífio dos fundos multimercados nos últimos meses, teremos um bom exemplo de que mesmo equipes bem qualificadas, focadas e motivadas, não conseguem acertar sempre.

A estratégia correta é comprar quando se acredita que os preços estão bons e não quando o mercado está subindo. E vender quando os preços estão altos, e não quando os papéis estão caindo. Provavelmente, haverá meses em que a performance de sua carteira se descolará do índice, mas essa é a única maneira de se criar valor de maneira sustentável com investimentos em ações.

Vamos aos fatos. Digamos que um investidor tenha participado da espetacular subida da bolsa nos últimos cinco anos. Nos 62 meses decorridos desde o início de janeiro de 2003 até o fim de fevereiro de 2008, por exemplo, o Ibovespa acumulou uma rentabilidade de 463%.

No mesmo período, o Certificado de Depósito Interfinanceiro (CDI) rendeu 123%. Mas a bolsa tem uma particularidade: não sobe sempre. Na realidade, existe muita variação da rentabilidade entre os meses, sendo que vários deles podem até mesmo apresentar quedas. Já o CDI é uma aplicação muito mais tranqüila, as variações mensais são sempre parecidas.

O investidor que acha que consegue se antecipar ao mercado vai tentar acertar quais desses 62 meses foram os meses bons. Resultado: vai entrar depois que a bolsa subir e vai sair depois que as ações caírem. E, nessa estratégia, o investidor provavelmente vai perder dinheiro porque as subidas são sempre muito concentradas em poucos meses.

Se ele fizer a aposta errada e ficar de fora em apenas alguns desses meses bons, toda a sua rentabilidade ficará comprometida. Se nesse período de 62 meses, que foi espetacular para investimentos em bolsa, ele tivesse ficado fora nos oito melhores meses, ou apenas 13% da amostra, seu rendimento acumulado teria caído para 117% - abaixo do CDI.

Ou seja, um erro de pouco mais de 10% em sua estratégia de "market timing" faria com que o investidor corresse muito risco, entrando e saindo da bolsa, e não ganhasse nenhum prêmio por isso. Seria muito melhor e mais tranqüilo ficar aplicado no CDI e ir jogar tênis. Mais um detalhe: ele ainda teria todo o custo de corretagem e o trabalho de análise e controle das ações.

É claro que ninguém espera que um investidor bem informado erre todos os melhores meses da bolsa, mas meu argumento é que, mesmo se ele errasse apenas alguns meses, o impacto na rentabilidade seria considerável e comprometeria todo o esforço para prever os movimentos do mercado.


Conclusão: para se ganhar dinheiro em bolsa é preciso estar sempre na bolsa.


Mauricio R.A. Carvalho é professor no MBA do IBMEC-SP e sócio da Portfolio Administração de Recursos.

Fonte: Jornal Valor Econômico

8 comentários:

Marcio 24 de julho de 2008 13:48  

Mt bom o seu blog, eu sou iniciante na bolsa, estou estudando o mercado e lendo de tudo mais um pouco, para ver como funciona o mercado. Sinceramente de todos os comentários em relação a bolsa de valores, o seu blog é um dos melhores, está superando a minha espectativa. Parabens!!!

Banditt 24 de julho de 2008 14:07  

Obrigado Marcio. Fico muito feliz em saber que estou podendo ajudar outras pessoas. Educação Financeira é primordial para o sucesso nos investimentos.

Syer 27 de julho de 2008 13:19  

Caro Banditt, boa tarde!

Achei bem interessante esse seu post, entretanto fico um pouco confuso pois conhecendo o MACD, posso entrar no momento mais apropriado e posso sair também no momento mais apropriado. Dessa forma, vejo que terá um momento em que não estarei na Bolsa, esperando o melhor momento pra comprar. Como posso então dosar esse artifício de usar o MACD a meu favor e, concomitantemente, estar na Bolsa o tempo todo?

Abraços.

Syer Rodrigues.

Banditt 28 de julho de 2008 15:05  

Caro Syer, sinceramente acho difícil uma pessoa conseguir dosar as duas maneiras de operar, ou você se mantem comprado o tempo todo e aguenta firme os períodos de queda ou você utiliza o MACD e tenta entrar e sair do mercado na hora certa.

Confesso que nos últimos anos tenho utilizado o MACD somente para entrar no mercado e não vendo minhas ações mesmo com as quedas. Mas cada investidor tem um objetivo diferente.

Eu, por exemplo, invisto para colher resultados daqui a 5 anos, e tenho uma outra meta para daqui a 10 ou 12 anos. Mas tem gente que investe pensando em realizar lucro em um ano ou até menos.
Sugiro que você teste os dois métodos e anote os resultados.

Grande abraço!

JAC MATOS 7 de agosto de 2008 16:28  

Boa tarde!

estou começando a ler sobre o assunto"bolça ", e quanto mais leio mas me enteresso e mais dúvida tenho.Estou decidida a me aprofundar no assunto. Gostaria de duas orientações suas; se há algum livro q vc possa me indicar e estou querendo investir na Petro4 e na Vale, R$10.000 e 5.000 respectivamente, prazo de cinco anos, o que acha?

Banditt 13 de agosto de 2008 12:36  

Olá. Acredito que para o prazo de 5 anos esta carteira que você pretende montar está muito boa. Bem conservadora, concentrando nas duas maiores empresas do país.

Procure sempre lembrar do objetivo de 5 anos. Você só deve investir a quantia que não vá precisar no curto prazo.

Você não precisa acompanhar as cotações todos os dias, acompanhe os fundamentos das empresas.

Empresas que apresentam bons resultados financeiros, que investem em seu crescimento, mais cedo ou mais tarde apresentam valorização nas ações.

Abraços.

Ana Miranda 22 de agosto de 2008 19:06  

Gostei muito do blog. Eu apliquei na Vale em 2002 e tive um bom lucro. Porém, recentemente comprei ações da Petro e estou amargando as perdas. O que me preocupa é a ação do governo em relação à criação de uma nova estatal petrolífera. Isso não pode prejudicar a recuperação das perdas das ações da Petro a longo prazo?

Banditt 25 de agosto de 2008 11:28  

Olá Ana.
Acredito que no longo prazo não vá prejudicar, porém no curto prazo já está prejudicando.

O que acontece é que começou uma discussão sobre quem é dono do petróleo brasileiro. Todo mundo sabe que o petróleo é da união, não precisa o presidente dar declarações dizendo que o petróleo não é da Petrobras, isso já é sabido.

Declarações desnecessárias como esta derrubam as ações e prejudicam os investidores.

Mesmo que seja criada uma nova estatal, a Petrobras continuará explorando e comercializando o petróleo.

  © Blogger template 'Perfection' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP